10 filmes filosóficos na Netflix para discutir na mesa do bar

10 filmes filosóficos na Netflix para discutir na mesa do bar
POR FER KALAOUN EM FILMES via Revisa Bula

Algumas histórias são apenas metáforas para mensagens muito mais profundas. É preciso ver além, ler uma crítica, dedicar um tempo de reflexão, discutir em uma mesa de bar com amigos. Nada para aprimorar a clareza das ideias que uma bela discussão com muitas mentes e saboreada com uma cerveja gelada. Nesta lista de títulos disponíveis no catálogo da Netflix, os roteiros foram feitos para que o espectador não apenas se divirta, se emocione ou se assuste com as histórias, mas também para que reflita que por trás de um bom filme, quase sempre há uma mensagem inquietante que pede para ser decodificada. Os títulos estão organizados de acordo com o ano de lançamento e não seguem critérios classificatórios.

Imagens: Divulgação / Reprodução Netflix

Canvas (2020), Frank E. Abney III

Devido a uma recente tragédia, um velho perdeu a inspiração para pintar. Felizmente, ele não está sozinho. Sua filha frequenta sua casa, trazendo sua neta. E, talvez por meio da família, uma faísca possa ser reacendida. A perda e a superação do luto são os conceitos mais universais que podemos encontrar. Nesta história, a superação da morte é explorada de uma maneira extremamente profunda em oito minutos.

Estou Pensando em Acabar com Tudo (2020), Charlie Kaufman

Lucy tem intenções de terminar o namoro com Jake, mas falta iniciativa. Ela parte em uma viagem para a casa dos pais do rapaz e, conforme, é apresentada para sua família e descobre fatos da infância do namorado, memórias de sua vida e conhece mais profundamente as peculiaridades destas pessoas, mais difícil fica tomar uma atitude.

Paddleton (2019), Alex Lehmann

Michael descobre que tem câncer em estágio terminal. Ele conta para seu melhor amigo, que também é seu vizinho do apartamento de cima, Andy (Romano). O filme gira em torno dos esforços da dupla em lidar com a difícil notícia. Ambos são solteiros e suas vidas giram em torno um do outro. As rotineiras noites no sofá comendo pizza caseira enquanto assistem ao filme de kung-fu favorito da dupla para, depois, jogarem um jogo que chamam de “paddleton”… A amizade discreta e confortável se tornou essencial às vidas de ambos.

O Poço (2019), Galder Gaztelu-Urrutia

“O Poço” é uma espécie de prisão vertical com centenas de andares, onde as pessoas são colocadas para serem punidas ou em troca de algo que desejam muito. Duplas são distribuídas por andar aleatoriamente e trocadas a cada mês. No centro do lugar, desce uma plataforma, onde é colocada a comida. As refeições são oferecidas de cima para baixo, proporcionando fartura para aqueles que estão em andares superiores e escassez para quem está embaixo.

Bird Box (2018), Susanne Bier

O mundo é invadido por criaturas invisíveis que provocam a morte das pessoas. Após testemunhar a perda de sua irmã, Malorie, que está grávida, se refugia em uma casa com outros sobreviventes. Enquanto tentam resistir ao mal desconhecido, o filme intercala cenas do futuro, que mostram Malorie viajando por um rio em meio a uma floresta, cinco anos depois, com dois filhos pequenos, nos quais ela se refere apenas como menino e menina. A intenção, no desenrolar da trama, é mostrar como ela conseguiu sobreviver e para onde está indo com as crianças.

Durante a Tormenta (2018), Oriol Paulo

Em 1989, o jovem Nico testemunha um assassinato na casa vizinha. Ao correr assustado com o que viu, é atropelado por um carro enquanto atravessava a rua. Depois de 25 anos do ocorrido, Vera, uma jovem mãe, encontra uma televisão na casa que acabou de se mudar. Ela liga o aparelho, que mostra Nico tocando seu violão naquela mesma noite. Vera, que soube do crime por amigos, consegue se comunicar com o menino através de um defeito no espaço-tempo e alerta Nico para que não vá à casa do vizinho. Ao acordar no dia seguinte, ela descobre que sua vida mudou, seu marido se foi e sua filha nunca existiram.

O Vazio do Domingo (2018), Ramón Salazar

Anabel abandonou sua filha Chiara quando ela tinha apenas 8 anos. Trinta e cinco anos depois, Chiara recebe um estranho pedido da mãe biológica: passar dez dias juntas. Anabel vê nessa viagem a oportunidade de resgatar sua filha, mas não sabe que Chiara tem um propósito oculto e que terá que enfrentar a decisão mais importante de sua vida.

Mother! (2017), Darren Aronofsky

Um casal constrói um lar em uma antiga casa. A jovem esposa está grávida e o marido, um escritor famoso, é aparentemente amável. Certo dia, um visitante inesperado pede para passar a noite na residência e o marido aceita. De repente, novas visitas inconvenientes chegam, causando uma série de eventos perturbadores. O local tranquilo e de aconchego familiar se torna um ambiente caótico e inseguro para a futura mãe e seu bebê.

O Hospedeiro (2006), Bong Joon Ho

Gang-du trabalha na pequena lanchonete de seu pai, próxima do rio Han. Após o despejo de galões de lixo tóxico em um rio, uma criatura gigante mutante, que se assemelha a uma lula, aparece e começa a atacar a população. Um dia, filha de Gang-du, Hyun-seo, é capturada pelo monstro. Quando ela liga para avisar que não está morta, apenas presa em um esgoto, ele e a família saem ao resgate de Hyun-seo.

Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças (2004), Michel Gondry

O solitário Joel finalmente encontra o amor ao conhecer Clementine, uma jovem problemática com medo de se apegar emocionalmente. Quando o relacionamento entre eles começa a ficar turbulento, Clementine decide contratar um serviço chamado “Lacuna”, que irá apagar as memórias que possuem de Joel. Ao saber que Clementine realizou o procedimento, ele também contrata a empresa para apagá-la de sua mente.

Fonte: Revista Bula

Informa Equipe Portal Guim@online - A gente conecta você!