CISPAR é um dos consórcios mineiros que pleiteiam recursos do Programa Lixão Zero

CISPAR é um dos consórcios mineiros que pleiteiam recursos do Programa Lixão Zero
Fonte: AMAPAR

O CISPAR deu mais um importante passo no projeto que resolve a impasse ambiental relacionado à situação do “lixo” nos municípios o Alto Paranaíba. Em Assembleia Geral realizada neste dia 18 de junho, a destinação e tratamento de resíduos sólidos foi pauta do encontro de prefeitos, e contou com a presença de Ilda Braga, Diretora da Dialld, empresa alemã, certificada pela ONU, que busca parceria com o consórcio de municípios, para implantação de usina no Alto Paranaíba.    

Em outras oportunidades, prefeitos conheceram a proposta da Dialld, que é de fazer um investimento de cerca de R$ 600 milhões na implantação da usina, com utilização do maquinário importado, segundo informou Ilda Braga. Os valores exatos a serem destinados na parceria entre a empresa e os municípios, serão definidos na formalização do contrato, mas após o período de retorno do valor do investimento, a Dialld ficará com 10% do percentual para a atualização do maquinário e manutenção, e os municípios consorciados, com 90% do valor referente ao recebimento e tratamento dos resíduos. Em um estudo prévio, a expectativa é de recebimento de cerca de 400 toneladas de lixo diariamente na usina, sendo que os municípios pagarão um valor entre R$ 90 a R$ 120 por tonelada destinada.   

Além de cumprirem com a política ambiental, os municípios consorciados neste projeto, ainda poderão receber ICMS Ambiental e créditos de carbono, oriundos da conversão dos resíduos em energia limpa. Ilda Braga explica que essa proposta traz junto com ela, produtos secundários, gerados após o tratamento dos resíduos, como a biomassa e a água com nutrientes, que podem ser comercializados e o lucros divididos entre a empresa e os municípios. “Estamos trazendo energia limpa, um selo de carbono e condições para que a comunidade tenha a solução dos resíduos sólidos no meio ambiente”, comentou.

PROGRAMA LIXÃO ZERO

O CISPAR, é um dos consórcios públicos mineiros que participam do chamamento público lançado pelo Ministério do Meio Ambiente e Governo de Minas, através do programa Lixão Zero, que irá destinar recursos para que os municípios implantem a usina de triagem. No caso do Alto Paranaíba, as cidades de Patos de Minas e Patrocínio, viabilizaram áreas para implantação dessas usinas, um dos critérios do edital, ficando portanto, os dois municípios como polo de destinação dos resíduos das cidades consorciadas. São dois projetos do CISPAR, que pleiteiam esses recursos do chamamento público.

Adílio Alex destacou empenho da equipe do CISPAR, dos prefeitos de Patos de Minas, Luis Eduardo Falcão, e de Patrocínio, Deiró Marra, que em tempo hábil, fizeram a destinação das áreas ao consórcio, devidamente aprovados pelas suas Câmara Municipais. O presidente do CISPAR, ainda ressaltou o empenho do Deputado Federal, Zé Vitor, que prestou toda orientação, para que o consórcio do Alto Paranaíba, cumprisse todas as etapas para participar deste chamamento público.

A gestão dos resíduos sólidos através do consórcio, e do Programa Lixão Zero, caso o CISPAR seja contemplado, poderá ser realizada por concessão pública, uma vez que seria mais oneroso para os municípios, montar uma estrutura física e técnica para executar todas as etapas da gestão de resíduos. Desta forma, o CISPAR vem ouvindo propostas de empresas interessadas no projeto, como é o caso da Dialld. O presidente da AMAPAR, César Caetano de Almeida destacou que o propósito é trazer para o Alto Paranaíba, propostas que resolvam a situação dos lixões e que tragam perspectivas modernas para o tratamento dos resíduos. O presidente da AMAPAR, ainda solicitou à representante da empresa, novas informações sobre o processo, para que os prefeitos e a população conheçam a proposta.  

Fonte: AMAPAR

Informa Portal Guim@online - A gente conecta você!