Cruzeiro anuncia saída de Luxemburgo por decisão da equipe de Ronaldo

Cruzeiro anuncia saída de Luxemburgo por decisão da equipe de Ronaldo
Técnico Vanderlei Luxemburgo foi demitido pelo Cruzeiro. Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Ex-atacante estuda a possibilidade de contratar treinador mais jovem, que se encaixe com a identidade estabelecida pelo clube

Por decisão da equipe comandada pelo ex-atacante Ronaldo, agora dono de 90% das ações do Cruzeiro SAF (Sociedade Anônima do Futebol), Vanderlei Luxemburgo não é mais treinador da Raposa. A mudança no comando técnico foi confirmada pelo clube celeste nesta terça-feira.

"Desde a instauração de auditoria interna, o Comitê de Transição analisa todas as operações, procedimentos e contratos vigentes a fim de desenvolver uma gestão eficiente da SAF Cruzeiro. Para adequar as contas à realidade orçamentária do clube, a diretoria foi orientada a não renovar com a atual comissão técnica", publicou o clube, em nota.

"A nova equipe será anunciada nos próximos dias. Em paralelo, outros desligamentos no departamento de futebol estão em curso. O Cruzeiro agradece imensamente a todos os profissionais pelos serviços prestados", completou.

 

Desde a instauração de auditoria interna, o Comitê de Transição analisa todas as operações, procedimentos e contratos vigentes a fim de desenvolver uma gestão eficiente da SAF Cruzeiro.

Para adequar as contas à realidade orçamentária do clube, a diretoria foi orientada +

— Cruzeiro ???? (@Cruzeiro) December 28, 2021

 

A decisão de mudar o comando afeta toda a comissão. Entre as saídas está a do ex-jogador Ricardo Rocha, diretor técnico do clube desde agosto.

Existe a possibilidade de o investidor optar por um profissional mais jovem e que se encaixe com a identidade estabelecida pelo clube.

Contratado em agosto de 2021, Luxa encerra a terceira passagem pelo Cruzeiro após oito vitórias, 11 empates e quatro derrotas em 23 jogos na Série B. Ele tirou a Raposa da zona de rebaixamento à Terceira Divisão e encerrou em 14º, com 48 pontos.

Em 26 de novembro, o Cruzeiro anunciou a renovação contratual com Vanderlei Luxemburgo até dezembro de 2022, com prorrogação automática para 2023 em caso de acesso à Série A. À época, o treinador declarou, inclusive, que tinha pretensões de aposentadoria após o trabalho no clube mineiro.

Nos bastidores, ele trabalhou em conjunto com o agora ex-diretor de futebol Alexandre Mattos na busca por reforços e na definição sobre os atletas do elenco que seriam aproveitados em 2022.

A Raposa fechou com o goleiro Jaílson, o lateral-direito Pará, os zagueiros Sidnei e Maicon; os meio-campistas Filipe Machado, Pedro Castro, João Paulo e Fernando Neto; e o atacante Edu.

Campeão mineiro, da Copa do Brasil e do Brasileirão de 2003, o treinador de 69 anos contabilizou 82 vitórias, 36 empates e 31 derrotas em 149 jogos pelo clube.

Novo perfil

Em entrevista ao podcast Flow Sport Club antes da notícia da aquisição da SAF do Cruzeiro, Ronaldo falou sobre o perfil de técnico passado ao ex-zagueiro Paulo André, gerente-geral do Valladolid, da Espanha, do qual o ex-camisa 9 da Seleção Brasileira é dono de 82% das ações.

"O trabalho do dirigente na hora de contratar um treinador é importantíssimo. O treinador normalmente vem e já tem aquela ideia de que: 'eu vou e farei tudo do meu jeito'. Mas acho que os clubes cada vez mais têm que buscar a identidade e as características de um treinador que o clube quer".

"No diagnóstico que fiz com o Paulo André, ele chegou para mim e perguntou: 'como você quer que seu time jogue?'. Eu disse: quero que meu time jogue para frente, seja vertical, compacto, saia em contra-ataque, tenha jogadores rápidos e características que o clube pode determinar para entregar ao treinador. Quero que meu time jogue para frente, seja protagonista, ter a posse de bola, fazer muitos gols, sofrer menos, me divertir, que a torcida se divirta".

"Há várias coisas que você pode pedir ao treinador. É uma busca complicada. No Brasil, do jeito que fazem, ninguém faz isso. Mandam embora um, outro, só vão trocando. Ninguém chega ali: 'amigão, quero que meu time jogue assim, que a torcida fique feliz e se divirta'. Não tem".

Fonte: Super Esportes

Informa Equipe Portal Guim@online - A gente conecta você!