Cruzeiro encara Botafogo e tenta encerrar sequência sem vitórias na Série B

Cruzeiro encara Botafogo e tenta encerrar sequência sem vitórias na Série B
Marcelo Moreno tenta marcar o gol de número 50 pelo clube (Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)

Raposa entra em campo neste sábado, às 16h30, no estádio Nilton Santos

O Cruzeiro tenta encerrar a sequência sem vitórias na Série B (uma derrota e três empates) no duelo contra o Botafogo, às 16h30 deste sábado, no estádio Nilton Santos, pela 11ª rodada. As equipes brigam diretamente por melhor posição - os mineiros estão em 13º, com 10 pontos, e os cariocas em 9º, com 12.

A partida no Rio de Janeiro será a 93ª entre os clubes. O retrospecto aponta ampla vantagem da Raposa: 40 vitórias, 29 empates e 23 derrotas, com 133 gols marcados e 106 sofridos. Marcelo Ramos, com seis gols, é o artilheiro celeste no confronto, seguido por Carlos Alberto Seixas (5) e Guilherme (4).
 
O status de tetracampeão brasileiro, hexa da Copa do Brasil e bicampeão da Libertadores fez o Cruzeiro ser apontado favorito ao acesso na Série B, assim como o Botafogo, bicampeão nacional e promovido à elite nas duas ocasiões anteriores em que disputou a segunda divisão (2003 e 2015).
 
Contudo, o peso da camisa não ajudou a engrenar os times, que demonstram rendimento abaixo do esperado e geram dúvidas na torcida se vão somar os pontos necessários para alcançar o G4. Na terça-feira, a equipe celeste empatou por 0 a 0 com o Coritiba, no Mineirão, enquanto o alvinegro perdeu de virada para o CRB, por 2 a 1.
 
Com relação à escalação do Cruzeiro, o técnico Mozart Santos tende a manter o 4-3-3, com o meio-campo formado por um volante (Lucas Ventura) e dois meias (Giovanni e Marcinho). O objetivo é fazer a bola chegar com mais qualidade a Marcelo Moreno, que deve entrar no lugar de Rafael Sobis.

Aos 34 anos, Moreno persegue o gol de número 50 com a camisa do Cruzeiro para se igualar ao uruguaio Arrascaeta como maior artilheiro estrangeiro do clube. Em três passagens pela Toca - 2007 a 2008; 2014; e 2020 a 2021 -, o boliviano balançou a rede 49 vezes em 131 partidas.

Desde que retornou ao Cruzeiro, em fevereiro de 2020, Marcelo só conseguiu marcar quatro gols em 38 jogos. Já pela Bolívia, os números são diferentes: seis gols em cinco jogos nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022. A missão de Mozart é fazer com que o camisa 9 repita no clube o desempenho pela seleção.
 

Outras dúvidas na formação são na lateral-direita (Norberto ou Raúl Cáceres) e na ponta-esquerda (Felipe Augusto ou Airton). Caso Mozart surpreenda e inicie o jogo com três zagueiros, Rhodolfo atuará ao lado de Léo Santos e Ramon. Opção banco de reservas, Wellington Nem deve ser acionado no segundo tempo.

No Botafogo, a principal novidade é no gol. A tendência é que Diego Loureiro, cria da base, ganhe a vaga de Douglas Borges, que não agradou nas últimas apresentações. O técnico Marcelo Chamusca ainda conta com o lateral-esquerdo Guilherme Santos, suspenso na rodada anterior, e o atacante Chay, que se recuperou de dores na coxa. O Glorioso venceu apenas uma partida das últimas cinco disputadas (três derrotas e um empate).

BOTAFOGO X CRUZEIRO

 
BOTAFOGO
Diego Loureiro; Daniel Borges, Kanu, Gilvan e Guilherme Santos; Barreto, Matheus Frizzo e Pedro Castro; Chay, Diego Gonçalves (Felipe Ferreira) e Rafael Navarro
Técnico: Marcelo Chamusca
 
CRUZEIRO
Fábio; Cáceres (Norberto), Léo Santos, Ramon e Jean Victor; Lucas Ventura, Giovanni e Marcinho; Bruno José, Airton (Felipe Augusto) e Marcelo Moreno (Rafael Sobis)
Técnico: Mozart Santos
 
Motivo: 11ª rodada da Série B
 
Estádio: Nilton Santos, no Rio de Janeiro
 
Data: sábado, 10 de julho de 2021

Horário: 16h30
 
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)
 
Assistentes: Jefferson Cleiton Piva da Silva e João Fabio Machado Brischiliari (PR)
 
Transmissão: Globo, Premiere e SporTV

Fonte: Super Esportes

Informa Equipe Portal Guim@online - A gente conecta você!